Armazenamento de Leite e Retorno ao Trabalho

Olá! Nesta postagem iremos falar sobre o retorno ao trabalho da mulher e como promover o aleitamento materno nessa situação! 

Amamentação na volta ao trabalho : Dicas e Recomendações - Pediatria  Descomplicada

Fonte: https://pediatriadescomplicada.com.br/2014/11/07/amamentacao-na-volta-ao-trabalho-dicas-e-recomendacoes/ 

A amamentação é um processo complexo, muitas vezes bem diferente do que estamos acostumados a ver nos filmes. Cabe a mãe decidir se consegue ou se quer amamentar seu filho, sendo dever da família e dos profissionais de saúde que a assistem respeitar essa decisão.  

Recomenda-se que o aleitamento materno seja exclusivo até os seis meses de idade da criança e que dure até seus dois ou três anos. Com o retorno da mulher ao trabalho, a recomendação torna-se difícil de ser concretizada, mas não impossível. Para isso, é preciso ter apoio familiar e suporte no ambiente de trabalho. 

Campanha Aleitamento materno

Fonte: https://portalarquivos.saude.gov.br/campanhas/aleitamentomaternov1/index.html 

Antes de reiniciar a jornada de trabalho, a mulher deve se organizar quanto aos locais para retirada e armazenamento do leito no local de trabalho, manter o aleitamento exclusivo e treinar a ordenha manual, iniciando o estoque de leite congelado quinze dias antes do início do expediente. O leite ordenhado pode permanecer por 12 horas na geladeira e por 15 dias no congelador, devendo-se usar banho maria para descongelar. É importante que o pote com o leite armazenado possua a data da ordenha.  

Campanha de coleta de frascos para armazenar leite humano recebe apoio de  hospital referência - Saúde - Mega PoP

Fonte: http://www.megapop.com.br/saude/id-565694/campanha_de_coleta_de_frascos_para_armazenar_leite_humano_recebe_apoio_de_hospital_referencia 

Além disso, é bom evitar o uso de mamadeira e preferir dar o leito à criança com copo ou colher. Para usar o copo, a criança deve estar em posição sentada, com o pescoço reto e apoiado, deve-se encostar o copo no lábio inferior e deixar o leito tocar na boca do bebê para que ele mesmo puxe o leite. 

Alternativas à mamadeira: 5 maneiras mais saudáveis de dar leite ao bebê

Fonte: https://www.vix.com/pt/maes-e-bebes/566207/este-e-o-melhor-jeito-de-alimentar-bebe-que-nao-mama-no-peito-nao-e-mamadeira 

Enquanto estiver em casa, a mulher deve amamentar o bebê com frequência. No trabalho, deve realizar a ordenha para dar continuidade à produção do leite e para guardar ele para ser dado à criança posteriormente.  Para armazenar o leite deve ser preferencialmente utilizado um pote de vidro com boca larga e tampa de enroscar, que possa ser fervido por uns 20 minutos. Durante a ordenha, a mulher deve prender o cabelo e utilizar uma máscara, evitando falar e tossir enquanto retira o leite. 

Fonte: Caderno de Atenção Básica nº23. 

Para realizar a ordenha manual: 

– Lavar as mãos antes de começar. 

– Posicionar o pote perto da mama. 

– Relaxar e encontrar uma posição agradável. 

– Massagear a mama com movimentos circulares. 

– Com a mão em forma de C, colocar o polegar acima do mamilo e o dedo indicador abaixo do mamilo, dando suporte à mama com os outros dedos. 

– Pressionar o polegar e o dedo indicador um contra outro e para dentro, sem apertar demais. 

– O movimento é pressionar e soltar, pressionar e soltar. O leite pode não sair de primeira, mas com a sequência dos movimentos ele vai começar a pingar. 

– É recomendado desprezar os primeiros jatos, para reduzir as chances de contaminação. 

– A ordenha pode ser realizada uma mama de cada vez ou as duas ao mesmo tempo, no mesmo pote ou em potes separados. 

A ordenha com a bomba segue com os mesmos cuidados de higiene que a ordenha manual. Deve-se ter cuidado com a força de sucção da bomba para não causar lesões na mama. A bomba possibilita a ordenha em uma mama enquanto o bebê mama na outra, normalmente o reflexo de descida do leite é mais bem estimulado quando a mãe está amamentando seu bebê, assim ordenhar a outra mama pode ajudar a coletar uma maior quantidade de leite para o armazenamento. 

Qualquer dúvida sobre este ou outro tema, nos escreva! 

Referência: 

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Caderno de Atenção Básica nº 23 – Saúde da criança: aleitamento materno e alimentação complementar / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – 2. ed. – Brasília: Ministério da Saúde, 2015. 

Texto produzido pela Acadêmica de Enfermagem Alice Dutra da Silva e Profª Drª Cristiane Rodrigues da Rocha.

Publicado por Dra. Cristiane Rocha

Professora Doutora do Departamento de Enfermagem Materno-Infantil da Escola de Enfermagem Alfredo Pinto da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Especialista em Obstetrícia pela UFRJ e Especialista em a Moderna Educação pela PUC.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: